ABC da fritura sem glúten

ABC da fritura sem glúten

Refeições crocantes, douradinhas, deliciosas e saudavelmente fritas são um prazer do qual pessoas com doença celíaca ou sensibilidade ao glúten não precisam abrir mão.

Mas, como tudo na vida, existem regras básicas importantes que garantem melhores resultados. Para ajudar você, a Schär Brasil organizou 10 dicas essenciais para frituras sem glúten. Que tal aproveitar para preparar em casa um filezinho empanado com a farinha Mix Pan, ou aquele bife à milanesa que todo mundo adora?

Siga estas instruções, fique atento ao colesterol e mantenha sempre uma dieta balanceada:

Article7054_Frittierte Kaese.jpg

  • Para se certificar de que a refeição não traz nenhuma surpresa desagradável, o primeiro passo é assegurar que a gordura que você está usando para fritar não tenha sido previamente utilizada para cozinhar alimentos que contêm glúten.
  • Você não precisa necessariamente de uma fritadeira, basta uma panela grande e funda. Use uma escumadeira para levantar o alimento para fora depois de frito.
  • Os melhores tipos de gordura para fritar são os óleos com um ponto de oxidação elevado (a temperatura a partir da qual o óleo começa a mudar suas características) e uma elevada proporção de gorduras não-saturadas simples, tais como óleo de palma, óleo de amendoim, óleo de girassol ou manteiga clarificada. Você deve usar somente um tipo de óleo ou gordura, e não misturá-los. Óleos e manteigas são livres de glúten e podem ser usados sem medo. Os óleos de milho e canola são reconhecidamente saudáveis e aptos para frituras.
  • Tanto alimentos frescos como congelados são adequados para fritar. Alimentos úmidos devem ser secos antes da fritura. Os alimentos congelados devem ser descongelados por breves instantes e, em seguida, secos também.
  • É melhor pré-aquecer o óleo a cerca de 60 – 80 ° C durante alguns minutos e , em seguida, levá-lo à temperatura de fritura ideal, que é de aproximadamente 170 ° C. Se você não tiver um termômetro, coloque um pedaço de pão branco no óleo quente: se ficar marrom-dourado depois de exatamente um minuto, o óleo atingiu a temperatura certa.

Article7054_Frittierte Garnelen mit Sauce.jpg

  • A relação de alimentos para óleo deve ser de 1:10, e, definitivamente, não mais do que 1:15. Se muitos alimentos frios forem adicionados ao óleo, sua temperatura irá cair demasiadamente rápido. Portanto, frite pequenas porções por vez.
  • Frite todos os alimentos durante o menor tempo possível. O alimento deve ser “bronzeado“ até atingir uma cor amarela dourada.
  • Escorra bem o alimento depois de frito. Se você mantiver a comida quente até o momento de servir, menos óleo vai penetrar no centro do alimento, o que significa que ele ficará menos gorduroso.
  • Se o óleo de fritura tornou-se consideravelmente mais escuro, viscoso, com cheiro ou gosto amargo e rançoso, e ao ser aquecido gera espumas e fumaça, então ele deve ser substituído por um novo.
  • Se for reutilizar o óleo, guarde-o em recipiente de vidro, protegido da luz solar, depois de peneirar e retirar todos os resíduos que ficaram nele. Lembre-se de sinalizar se o óleo foi utilizado para frituras com ou sem glúten, para sua segurança e consumo futuro.