Precisa excluir o glúten da dieta?

Precisa excluir o glúten da dieta?

Faça substituições inteligentes e garanta ainda mais saúde!

O glúten é responsável por oferecer elasticidade a diversas receitas. Ao preparar pães, por exemplo, a substância é muito utilizada pela indústria para reter o gás carbônico expelido pelas leveduras do fermento, garantindo que o pãozinho cresça e fique macio. Mas há formas de garantir resultados semelhantes, sem o uso de glúten.

O glúten é formado por duas proteínas menores, a gliadina e glutenina. Ele pode ser encontrado em cereais como trigo, centeio, cevada, triticale e malte, além de costumeiramente ser plantado em alternância com a aveia, deixando um efeito residual neste cereal.

A substância está presente em alguns alimentos ricos em fibras, vitaminas e minerais. Por isso, ao seguir uma dieta livre de glúten, é importante incluir no cardápio outras opções que mantenham as qualidades nutricionais dos alimentos com glúten, sem o uso específico desse item.

Conheça os alimentos

Article7058_Ausgewogene Ernaehrung.jpg

Para isso, a nutricionista Inês Camila de Oliveira Alves indica: “utilize alimentos que naturalmente são isentos de glúten, como frutas, legumes, verduras, vegetais, carne, peixe, frango e oleaginosas. No preparo de bolos, pães e tortas, procure incluir farinhas integrais.”

Ela lembra que existem diversos cereais que não contém glúten, tais como: arroz, amaranto, quinoa, trigo sarraceno, teff e painço. E explica: para uma dieta saudável, o segredo está em variar o cardápio. “Não há necessidade de exclusão de nenhum grupo alimentar, somente substituir por alimentos sem glúten do mesmo grupo”.

Em contrapartida, fique atento e aprecie com moderação alimentos muito calóricos. “Evite o consumo excessivo de pães, biscoitos e massas elaborados com farinhas refinadas, pois são muitos calóricos, tem alto índice glicêmico e pobre em fibras, contribuindo para o aumento da glicose sanguínea, níveis de insulina e para o ganho de peso”, orienta Inês.

A importância das fibras

Article7058_Frau mit Brot und Tomaten.jpg

Entre os ingredientes que precisam ser incluídos à dieta, estão as fibras. Elas desempenham um papel muito importante para bom funcionamento do intestino, evitando constipação e promovendo uma flora intestinal saudável. “Dietas ricas em fibras auxiliam na perda de peso, pois proporcionam maior saciedade e consequentemente uma ingestão menor de alimentos e calorias”, observa a nutricionista.

A quantidade de fibras recomendada para um adulto é de aproximadamente de 25 g por dia. Ela é encontrada em diversos alimentos, como frutas, legumes, leguminosas, verduras, farelo de aveia, farinha de linhaça, chia, quinoa, amaranto, granola e farinha de banana verde.

“Mas vale lembrar que as fibras só desempenham suas funções com a ingestão de água e líquidos em conjunto, caso contrário, o efeito poderá ser negativo causando prisão de ventre e gases”, completa Inês. Por isso, não esqueça de ingerir ao menos 1,5 litro de água ao dia.

Para quem não dispensa um pão quentinho

Article7058_Ciabatta Rustica Sandwich.jpg

Entre os produtos da Schar, a nutricionista indica a Ciabatta Rústica, uma excelente fonte de fibra, e sem glúten. “Uma unidade oferece 4,5 g de fibras, suprindo 18% da ingestão diária recomendada de fibras”, revela.

Além de ser um pão multigrãos, a Ciabatta Rústica é zero lactose. Cada pão com 50 gramas possui apenas 136 calorias. Os pães são pré-assados e a recomendação é finalizar seu preparo em cinco minutos de forno, para obter uma casquinha crocante e miolo macio. Uma alternativa para quem, por opção ou necessidade, precisa dispensar a proteína do cardápio, mas não quer ficar sem um alimento crocante e muito nutritivo como o pão.

Convém lembrar, entretanto, que cada caso é um caso. Para garantir uma dieta balanceada, lembre-se de procurar sempre um especialista para auxiliá-lo no equilíbrio nutricional do cardápio e na adequação da dieta ao seu tipo físico e necessidades individuais. O acompanhamento de um nutricionista é crucial para ajudá-lo a atingir ainda mais saúde e qualidade de vida.