Conservantes em alimentos, entenda como identificá-los

Conservantes em alimentos, entenda como identificá-los

Grande parte dos alimentos que encontramos nas gôndolas dos supermercados tem conservantes, que são substâncias químicas (naturais ou sintéticas) adicionadas a um alimento com o objetivo de aumentar a vida útil do mesmo.

Interpretar as informações nos rótulos dos produtos e identificar o que é prejudicial a sua saúde, entendendo os nomes dos conservantes não é uma tarefa fácil.

Segundo a nutricionista da Dr. Schär, Inês Camila Alves, a única forma de se identificar a presença de conservantes no alimento é lendo a lista de ingredientes do produto, pois o fabricante tem a obrigação de mencionar todos os ingredientes usados para a fabricação do mesmo. “Os conservantes mais comuns encontrados nos produtos são Propionato de cálcio, propionato de sódio e ácido sórbico”. Mas a lista é muito mais extensa, por isso, disponibilizamos ao final desta matéria uma tabela completa com os nomes dos principais conservantes.

Normalmente, nas embalagens dos produtos vendidos no Brasil, os conservantes aparecem com o nome por extenso, no entanto alguns apresentam  um código de numeração, o INS - Sistema Internacional de Numeração de Aditivos, que conta com todos os aditivos registrados – mas isso não significa que todos os conservantes presentes têm toxicologia aprovada. Para saber quais conservantes estão presentes em um produto com código, você deve consultar a tabela, disponível no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Article7000_Bauchschmerzen Haende auf Bauch.jpg

Segundo Inês, estudos e pesquisas mostram que o consumo em excesso de produtos com conservantes, aumentam a longo prazo, risco de câncer, alergias, problemas gástricos e hiperatividade. “O ideal é procurar nas prateleiras produtos com o menor índice de conservantes”, salienta. “A principal dica é olhar sempre a embalagem e preferir aqueles que contenham menos ingredientes artificiais. O ingrediente que aparecer primeiro no rótulo é o que contém em maior quantidade naquele produto”, explica. 

A Dr. Schär não utiliza aditivos artificiais em seus produtos, nem mesmo conservantes. Para garantir um maior prazo de validade nos pães, por exemplo, o grande diferencial é a sua tecnologia de envase, realizado através de câmara de atmosfera modificada “Esta técnica consiste na substituição do oxigênio da embalagem por uma combinação de gases neutros, que preservam o produto ao longo de toda a validade”, explica Inês.

A marca conta também com a utilização de alguns ingredientes naturais que auxiliam na preservação de alguns produtos. O ácido tartárico e o ácido cítrico, por exemplo, são agentes acidificantes, extraídos das frutas, que proporcionam uma maior acidez ao alimento, dificultando o ataque de micro-organismos e consequente degradação dos mesmos, agindo na conservação do produto.