Cliente do mês: Claudia Nazário

Cliente do mês: Claudia Nazário

Uma vida, uma família, uma escola sem glúten: da doença celíaca descoberta há seis anos, Claudia e o marido criaram um canal no YouTube para filha mostrar o mundo celíaco.

A cada mês buscamos contar uma história diferente para motivar e incentivar nossos clientes e amigos celíacos. Afinal de contas é possível ter uma qualidade de vida excepcional e levar a vida com muito bom humor. Esse é o caso da cliente desse mês, a Claudia Barroso Nazário, de Jundiaí, São Paulo.

Com 38 anos, e casada há 14 com Rodrigo, Claudia tem duas filhas: Daniela de 10 anos e Giovana de 4 anos. “Descobri que sou celíaca através da minha filha, os exames dela deram positivos e fomos pesquisar – eu e meu marido – quem mais era celíaco, e claro, fui a premiada”, brinca. Isso aconteceu há seis anos. “Para ajudar a nossa filha a viver nesse mundo celíaco e mostrar que ela pode ter uma vida normal como qualquer outra criança, criamos um canal no youtube (Danny 100glúten) para que ela possa compartilhar receitas, ideias, dicas e sua opinião de como é ser uma criança celíaca. Dessa forma contribuímos para que ela seja forte e não vítima da situação”.

 

Complicações relacionadas

Article7098_Claudia (1).jpg

Claudia além de ser celíaca tem condropatia patelar grau IV no joelho direito, e grau III no esquerdo “dói muito”, diz ela, mas isso não a impede de ter uma vida saudável e feliz, sempre em busca de qualidade de vida. “ A cada dia aprendemos mais sobre a doença celíaca e seus males. Hoje além do acompanhamento maravilhoso de uma endocrinologista, também tenho um gastroenterologista e uma nutricionista funcional que me mostraram que a causa de meu desgaste ósseo do meu hipotireoidismo e do mal funcionamento do intestino são consequências da doença celíaca que não foi diagnosticada e tratada em tempo”, explica.

A rotina na casa de Claudia é totalmente sem glúten, “Até meu marido que não é celíaco não consome glúten em casa, e quando consome fora, estranha um pouco o sabor. Nossa filhinha mais nova nasceu dentro de um ambiente sem glúten e só consome um pouco quando está fora de casa. Ela tem apenas intolerância a lactose, mas a vida sem glúten para ela é natural de tal maneira, que quando está com alguma dor diz que foi porque comeu glúten”, comenta. “Eu e minha filha Daniela que também é celíaca, costumamos levar marmitinha para as festas. Devido a nossa condição eu aprendi a cozinhar muito, pesquisando várias receitas sem glúten e inventando também”.

 

Segurança em primeiro lugar

Article7098_Claudia (3).jpg

Claudia é graduada em Letras e pós-graduada em Psicopedagogia Institucional. Atualmente, além de dar aulas de inglês, musicalização e psicomotricidade dirige a própria escola de educação infantil, que atende desde os quatro meses até os cinco anos e meio de idade. É uma escola totalmente sem glúten, um sonho realizado de todo celíaco: “Todos os pratos do nosso cardápio são sem glúten, então quando estou trabalhando estou segura e minhas filhas também”, comemora.

Desde que a Schär chegou ao Brasil, a família Barroso Nazário consome os produtos: “Farinhas, pães, bolachas... Consumimos não porque alguém nos indicou ou porque é uma marca mais conhecida no mercado dentro deste ramo, consumimos simplesmente porque são mais gostosos. Imagina só, viver sem poder comer um pão francês, um biscoito água e sal, uma bolacha recheada ou um wafer? Agora imagine que além de não poder comer essas delícias, ter também tem uma filha que não pode? Difícil não? Então a solução que encontramos foram os produtos da Schär. Acho sinceramente que não dá para descrever a sensação de alívio por poder encontrar um sabor delicioso que não nos fará mal. As bolachas Maria, Biscotti com Cioccolato, Digestive Choc, Wafers al Cacao, o Cereal Bisco e o biscoito Crackers que foram nosso maior achado até o momento. Poderia ficar falando por horas sobre esses produtos, quem conhece nossa pequena família celíaca, sabe que nossa despensa é de grande parte completa por produtos Schär”.

Hoje Claudia busca qualidade de vida, ama artes marciais e pratica atividade física, para melhorar seu desempenho como mãe e esposa, afinal quer continuar tendo pique para brincar e correr com suas filhas, curtir passeios e viagens com seu marido e com elas. “ Quero envelhecer com saúde e não acabar em cima de uma cama de hospital dando trabalho para família. Quero ser exemplo para minhas filhas e mostrar que qualquer problema, seja de saúde, financeiro ou qualquer outro, não são motivos para não se cuidar e não cuidar de quem se ama. Devemos sempre comer direito e praticar alguma atividade física. Cuido da Daniela para que siga a alimentação corretamente e não venha a sofrer como a mãe”, finaliza.