Alfarroba

Alfarroba

Fonte de vitaminas, fibras e um ótimo espessante natural.

Fazer bolos macios e fofinhos é uma das maiores dificuldades da culinária sem glúten. Isso porque é o trigo que confere viscoelasticidade à massa, e geralmente as massas sem este ingrediente costumam ficar quebradiças ou úmidas e “grudentas” demais.

Na Schär, um dos segredos para uma massa perfeita e totalmente sem glúten está na alfarroba. A farinha produzida com as sementes desta planta é um dos ingredientes do Mix Dolci – Mix C da Schär, uma mistura de farinhas ideal para tortas, biscoitos, cremes, pudins, muffins e outras delícias doces.

Article7077_Johannesbrotfrucht auf Tisch.jpg

Fruto da alfarrobeira, uma árvore selvagem nativa da costa do Mediterrâneo, a alfarroba é uma espécie de vagem semelhante ao feijão, de sabor adocicado, bastante utilizada pela indústria de alimentos na produção de gomas e espessantes.

De acordo com especialistas do Centro de Pesquisas da Schär, na Itália, a alfarroba é uma fibra solúvel que tem papel de emulsão espessante e estabilizante, pois, devido às suas propriedades para formação de gel, evita o endurecimento de pães, massas de bolo e outros produtos de confeitaria.

A nutricionista funcional Cláudia Cristina Szego cita que estudos recentes já comprovaram a eficácia da farinha de alfarroba contra o colesterol, úlceras, diarréias infantis e infecções intestinais. “Este alimento é muito rico em fibras, e estas fibras têm um triplo efeito, pois convertem o líquido intestinal em gel coloidal, distendem as paredes intestinais e estimulam um correto peristaltismo (movimentos intestinais), eliminando assim contrações dolorosas”, garante.

Valor nutritivo

Article7077_Johannesbrot Pulver neben Schokolade.jpg

A alfarroba possui de 40 a 50% de açúcares em sua composição, principalmente frutose, glicose e sacarose. Contém ainda proteínas e minerais como ferro, cálcio, magnésio, zinco, entre outros. Além disso, é rica em vitamina B1 (que colabora para o bom funcionamento do sistema nervoso, músculos, coração, e melhora o raciocínio), em vitamina A (essencial para o crescimento dos ossos, dentes e saúde da visão), vitamina B2 (responsável por extrair energia de gorduras, proteínas e carboidratos no nosso corpo) e em niacina, que mantém a pele saudável.

De acordo com a nutricionista, diferentemente do cacau, a alfarroba não possui qualquer agente alergênico ou estimulante, como a cafeína e teobromina. “É um alimento saudável e de elevado valor nutritivo, sem lactose, sem glúten e sem cafeína. Embora apresente alto teor de açúcares naturais, possui baixo conteúdo calórico devido à quantidade quase imperceptível de gorduras e alta quantidade de fibras naturais”, afirma. Cláudia explica que o efeito benéfico destas fibras na flora intestinal se dá pela proteção da membrana mucosa do intestino, assim como pela redução significativa da incidência de diarreias indefinidas, desordens nutricionais e incidência de úlceras – o que é de grande importância para os celíacos, que têm uma grande sensibilidade intestinal.

Ainda segundo Cláudia Cristina Szego, estudos atuais mostraram que a alfarroba possui potencial antioxidante muito elevado, semelhante ao do azeite e superior ao do vinho, o que leva os investigadores a acreditarem que os componentes do fruto podem ser úteis também no combate aos radicais livres e doenças crônico-degenerativas.